Acompanhe nossos insights

Insights

“O novo modelo das três linhas proposto pelo IIA é fundamental para a estruturação de uma efetiva Governança Corporativa, com substancial reflexo nos sistemas de gestão de riscos e controles internos das organizações. Na nova proposta o Instituto reflete uma visão que, a mim, é muito cara em temas de Compliance, Gestão de Riscos e Controles, de uma Auditoria Interna ainda independente, mas muito mais presente (preventivamente) e dialógica com as demais linhas."

Rodrigo Pironti


"Eu acredito que as relações humanas serão transformadas, entendo meu papel nesse cenário e acordo todos os dias motivado a trocar meu conhecimento com o propósito de aperfeiçoar e ser aperfeiçoado. Com responsabilidade, coerência e muito trabalho. Entendo que o CCO pode se tornar uma profissão fundamental para a sociedade, apenas não podemos esquecer que nada substitui o aprendizado advindo da vivência e do esforço diário para superar as dificuldades, se partirmos dessa programação mental, podemos sim mudar nossa realidade."

 

Eduardo Moura


"A implantação do Programa de Compliance é uma realidade e é necessário que as empresas estejam adequadas ao landscape regulatório de cada negócio e para mitigação dos riscos aos quais estão expostas. Seja coerente com seu negócio, como você é em sua vida, afinal, provavelmente é dele que você retira boa parcela daquilo que permite a condução de sua realização pessoal. Prepare o ambiente empresarial em que está inserido para um Compliance efetivo, não veja a estruturação do Programa de Integridade como algo que pode ser protelado, justamente porque nessas breves linhas, você pôde perceber que o que realmente importa para você não pode (ou não deve) ser adiado. A pergunta que deve ser feita é: seu negócio importa à você? Então não jogue dados com o acaso."

 

Rodrigo Pironti


"Se os dados são o petróleo da geração 4.0, a adequação à Lei Geral de Proteção de Dados - LGPD - é a nova fase do Compliance, sendo necessário o comprometimento de todas as empresas, sobretudo das startups, à cultura do tratamento ético e responsável dos dados de pessoas físicas."

 

Mirela Miró Ziliotto


"Compliance não é tema da “moda”, ao contrário: o Compliance faz parte da mais absoluta obviedade humana, qual seja, a racionalidade. Não podemos pretender um mundo melhor aos nossos filhos, netos e daí sucessivamente, com um agir evolutivamente egoísta e despreocupado com uma pauta ética e íntegra. Isso apenas aumentaria a imensa quantidade já existente dos desvios éticos diários cometidos pelo ser humano."

 

Rodrigo Pironti


"Gerenciar riscos nas contratações das estatais não se limita apenas a criar uma matriz de risco nos contratos de obras e serviços de engenharia nos modelos de contratação integrada ou semi-integrada. O artigo 69, inciso X, não faz essa distinção e determina como cláusula necessária dos contratos disciplinados na Lei a matriz de riscos."

 

Caroline Rodrigues da Silva


"O desafio do Compliance Officer é apoiar a organização a percorrer, de forma segura, o “Caminho do Compliance”. Precisamos que a nova onda do Compliance seja composta por profissionais que buscam se capacitar e se aperfeiçoar, que busquem conhecer a prática do dia-a-dia do Compliance, precisamos de profissionais que conheçam os desafios, as responsabilidades e as barreiras que a atividade exige para que possam agregar ao mercado com soluções sólidas e pertinentes. Precisamos de pessoas que possam disseminar seu conhecimento para preparar cada vez mais multiplicadores do propósito ético, íntegro e sustentável que deve ser a linha mestra que vai conduzir toda a interação humana no futuro."

 

Eduardo Moura